Hoje em dia diversas pessoas se tornaram “videomaker”, quem é que não tem uma câmera seja no celular ou uma semiprofissional? Sem tirar que todo mundo tem aquele primo que sabe editar vídeo.

A questão é que a produção de vídeo, não se resume simplesmente em gravação e edição. Uma produção, a bem grosso modo, parte do roteiro para você definir tudo o que precisará ser gravado e de que forma será gravado, otimizando até o tempo de gravação por exemplo. Só a partir dai é que começamos a gravação em si, que precisa levar em consideração, entre infinitas outras coisas: a locação que fará determinado vídeo, a iluminação desse ambiente, o posicionamento de câmera para utilizar o enquadramento mais adequado para aquele trabalho, isso sem falar na captação correta de áudio que é geralmente o mais prejudicado em produções amadoras, o uso do microfone é indispensável e não pense que simplesmente colocar um direcional em cima da câmera ira resolver todos seus problemas.

Depois que finalizar a gravação você passa para edição do material que não somente fazer alguns cortes e colocar uma musica de fundo. Aqui você tem que considerar a edição de texto daquele material, enxugando coisas desnecessárias, o que dará todo sentido, e dinamismo aquela produção, além dos cortes e da musica que eu falei, na edição precisamos fazer a finalização desse vídeo onde entra todos os efeitos, artes, slowmotions e etc.

Mas não para por ai depois disso temos todo um trabalho de correção de cor, para você criar uma atmosfera diferente para aquele trabalho, ou até mesmo para igualar as cores de umas cenas quando se utiliza duas câmeras ao mesmo tempo por exemplo.

A qualidade de uma produção profissional em relação a uma amadora nem se discute. Um vídeo amador não passar pelos critérios de qualidade de um vídeo profissional, quantos vídeos já assistiu que não ouviu direito, ou que a cabeça fica cortada, ou que esta muito escuro ou muito claro, esticado, achatado, uma pessoa sem domínio não sabe regular a câmera ponto a ponto para melhor captar aquele ambiente, geralmente deixam tudo no automático inclusive o foco que jamais pode ser deixado assim. Isso por que eu nem estou levando em consideração, formatos, aspecto, pixels, quantidade de frames, codec, e outras infinidades de detalhes da parte técnica que só um vídeo profissional ira atender corretamente.

Um vídeo profissional gera credibilidade para sua marca. Gera novo clientes ao mesmo tempo que mostra que se preocupa em mostrar da melhor forma o seu produto automaticamente saberá que ele é de qualidade. E isso fortalece e qualifica sua empresa.

Você fazendo um vídeo com um profissional fica preocupado somente com a sua apresentação e mais nada, sua dedicação fica exclusivamente voltada para o que interessa.

Um vídeo profissional, não é caro e incessível como muitos pensam. Pela grande variedade de equipamentos e videomakers do mercado de hoje os orçamentos não são astronômicos, o que vai fazer o preço subir ou descer são sua ideias, sentar em uma poltrona e falar para uma câmera é uma coisa, saltar de um helicóptero em chamas para um unicórnio voador te resgatar enquanto 30 câmeras te gravam, uma em um drone, outra numa grua, outra em um traveling, em diversos ângulos é outra.

Opte por vídeos profissionais, um vídeo mal feito com certeza depõe contra a qualidade do que você oferece. Afinal você prefere entrar em um avião novo com toda tecnologia moderna e um piloto experiente com milhares de oras de voo ou em um teco-teco com a porta amarrada com corda apitando e piscando todas as luzes com um piloto lendo o manual de como pousar? É de uma dessas duas formas que seu cliente irá te ver, é a sua escolha passar a ideia se ele pode ou não embarcar no seu “avião”.

 

Thadeu Vilela

CEO e Produtor na Vertigem Produções